Publicado em

Você trouxe um silêncio que não para de fazer barulho

Tem dias, que a gente acorda pensando no fato de não dormimos por dias, no porque do coração está apertado, em toda a aflição que nos colocamos por algo ou alguém.
A frustração está na expectativa que criamos, não devemos nunca criar expectativas.
Sempre tive certeza, que todos os dias são como desafios de um jogo, sempre uma fase a se vencer. Sempre tive minhas convicções e certezas sobre muitos aspectos.

Nunca fui de perder meu sono, mas a frustração me tirou o sono.
A frustração tirou minha paz, meu sorriso.
A frustração era minha, é minha!
Decidi não tomar mais doses de frustração, decidi que era hora de colocar um ponto final naquilo que está me colocando vários pontos.

Essa noite estava vagando sem rumo, sem saber o que realmente eu precisava.

Descobri que precisava da minha paz de volta, precisava do meu sorriso de volta. Uma hora a abstinência passa, o desejo acaba e antes que o respeito também acabe, estava na hora de um ponto final nessa brincadeira de gato e rato.

Não nasci pra isso, nunca precisei disso.

Tanta gente nesse mundão de Deus e a frustração vem tirar logo de mim a paz?!

Não se discute o indiscutível, mas o silêncio é doloroso. Não o silêncio interno, mas o silêncio que você deixou. Era insuportável a suas investidas diárias, as suas loucuras semanas, passei a detestar terças-feiras e admirar minha trouxice, por sempre aceitar de volta o que nem meu era.
Mas o seu silêncio no decorrer dessa semana… Não, isso foi o caos! Percebi nele, que era preferível as investidas, as terças insanas e a sensação de quero mais.
Estou fugindo, sou covarde, admito. Eu não ficaria bem na sua estante.

Só não quero mais dormir pensando e acordar desejando que o dia acabe logo, porque o tempo passa e as coisas ficam leves novamente, mas não tem ficado. Quando penso que já está tudo resolvido dentro de mim, e é somente eu e o meu silencio novamente, lá vem você com seu barulho todo.

Era pra ser leve, era pra voar. Mas você trouxe um silêncio que não para de fazer barulho.

E essa sensação está me doendo muito. Queria muito que fosse diferente, que a gente virasse os amantes como já propôs, queria que encontrássemos uma vez na semana para um sexo delicioso, para muita risada, que tivéssemos quem sabe uma amizade, que o carnal fosse o foco entre nós dois, em todos os nossos contatos, só que esse sentimento de lixo em mim, que você deixou tá muito foda de suportar. Você tem meu telefone, sabe como me encontrar, se quiser.

Desculpa (e não é por educação), é como pedido mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *